Ver todas as notícias

18_4_2022__0_a36da8b8-da5e-4b8f-a6a4-8c710aba46d3.jpg - uploaded/imgs/noticias/18_4_2022__0_a36da8b8-da5e-4b8f-a6a4-8c710aba46d3.jpg - Integrantes do bando do miliciano Zinho são presos na Zona Oeste do Rio com ajuda do Disque Denúncia


Integrantes do bando do miliciano Zinho são presos na Zona Oeste do Rio com ajuda do Disque Denúncia

18/4/2022



Policiais Militares da 8º Delegacia de Polícia Judiciária Militar – 8º DPJM, após informações repassadas pelo Disque Denúncia (2253-1177), prenderam na tarde de ontem (17), Anderson Barbosa de Medeiros, vulgo “Sal” e Marco Aurélio Barbosa Viana, vulgo “Leio”. A equipe esteve na Rua Vitória Regia e na Travessa Santa Vitória, em Sepetiba, conseguindo localizar e prender primeiramente o criminoso Anderson Barbosa. Logo após, os policiais foram até o segundo endereço, que é próximo, e ao desembarcar da viatura, na parte alta do morro, Marco Aurélio sacou uma arma, possivelmente uma pistola, disparou contra os agentes e tentou fugir, sendo alcançado pelos policiais. A arma não foi encontrada com ele.

Contra eles havia um mandado de prisão, expedido pela 1ª Vara Criminal da Regional Santa Cruz, pelo crime de Associação Criminosa. 

De acordo com a Polícia, a dupla já havia sido presa em outras ocasiões relacionadas à milícia do miliciano Wellington da Silva Braga, o “Ecko”, morto em confronto com a Polícia em 2021, que era líder da organização criminosa denominada "Liga da Justiça", atualmente chefiada por seu irmão Luiz Antônio da Silva Braga, vulgo “Zinho”, líder do grupo criminoso, conhecido por praticar diversos crimes, incluindo homicídios, posse e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e restrito, crime de usura (“agiotagem”), roubo, extorsão, esbulho possessório, adulteração de sinal identificador de veículo automotor, receptação, ameaça e lesão corporal, e uma organização criminosa armada autodenominada “Milícia de Sepetiba”.

Ainda segundo os agentes, Marco Aurélio Barbosa respondeu por participação no homicídio de Ana Lúcia Nascimento Neves, em setembro de 2015, quando a vítima chegava a uma academia no Bairro do Recreio dos Bandeirantes; ela era esposa do empresário Sávio Neves e deixou três filhos.

Após receberem voz de prisão, a dupla foi encaminhada até a 43ª DP (Guaratiba), e posteriormente à 35ª DP (Campo Grande), onde foram cumpridos os mandados de prisão. Em seguida, os presos foram encaminhados para uma unidade prisional da SEAP, onde ficaram à disposição da Justiça.

O Disque Denúncia recebe informações anônimas sobre ações da milícia e a localização de foragidos da Justiça na central de atendimento 21.2253 1177, pelo WhatsApp do Procurados 21.98849 6099 ou no aplicativo para denúncias “Disque Denúncia RJ”.



Ver todas as notícias

© 2015 Disque Denúncia Rio todos os direitos reservados. Criação e desenvolvimento por ASCOM DD Rio.

O Disque Denúncia é uma parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública com a sociedade civil do Rio de Janeiro.